Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » radiador

Revisão dos fluidos: entenda a importância

blog dispemec

Fazer a revisão, antes de um passeio longo ou uma viagem em família, é essencial. Mas, além das peças, você sabia que os fluidos também precisam ser verificados?

Eles possuem a importante função de lubrificar, limpar e proteger peças mecânicas. Sem eles, os itens metálicos se desgastam facilmente e tem uma vida útil menor.

Saiba quais são os fluidos que precisam ser checados antes de colocar o carro na estrada:

Óleo do motor

Esse fluido merece uma atenção especial, já que o motor possui o sistema mais complexo do veículo. O óleo tem o objetivo de lubrificar e refrigerar a parte interna, que chega à altas temperaturas, devido a queima do combustível.

Se o óleo está sujo ou se já passou a data de troca, o seu carro pode apresentar falhas como: dificuldade de partida, perda de potência, superaquecimento, entre outros. Se esses problemas se agravarem, você pode até perder o motor. A recomendação é que a troca seja feita a cada 10 mil km rodados, mas pode ser feita antes, caso haja necessidade.

Fluidos do radiador

O radiador é responsável por refrigerar o motor, já que a queima de combustível faz com que ele chegue a uma temperatura maior que 100ºC. E isso só é possível graças ao fluido, que é composto por 50% de aditivo e 50% de água.

A falta desse líquido faz com que as peças do motor acumulem ferrugem e até apresentem corrosão, por conta do atrito. O aditivo para radiador e a água precisam ser trocados a cada 10 mil km rodados ou se o sistema apresentar superaquecimentos.

Óleo de direção

Esse fluido alivia o peso do volante e preserva todo o sistema da direção hidráulica. Ele faz com que a direção responda, com eficiência, aos comandos do motorista. O óleo de direção deve ser trocado entre 35 mil e 50 mil km rodados ou após dois anos de uso do carro.

Você também deve ficar atendo aos sinais, problemas com esse fluido podem causar ruídos e danificar as engrenagens da direção e do câmbio. A revisão desse item também é necessária, pelo fato dele ser inflamável e prejudicial a saúde dos motoristas e passageiros.

Limpador de para-brisas

Muitas pessoas acham que o líquido para limpar o para-brisas pode ser substituído por produtos de limpeza comuns. A verdade é que detergentes domésticos, ou qualquer produto que não seja próprio, podem escorrer pela carroceria e danificar a pintura do carro.

Além de limpar, esse fluido é responsável pela hidratação das borrachas das palhetas, para que não arranhem nem embacem o vidro do carro .

Agora que você já sabe a importância dos fluidos, peça para o mecânico verificar todos durante a revisão e garanta uma viagem feliz e segura!

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Radiador: porque não usar água da torneira

blog Dispemec

A água da torneira é constantemente usada para completar os fluidos do radiador. Mas, apesar de ser uma prática comum, ela não é recomendada e pode prejudicar o seu carro.

Apesar de ser usada até nos postos de gasolina, a água distribuída nas torneiras possui alta concentração de cloro e sais minerais, que podem sujar o radiador e até corroer as peças.

E como esse sistema precisa ser alimentado com 50% do fluido e 50% de água, a saída é optar pela água desmineralizada. Quer saber mais? Confira as propriedades dessa solução e os benefícios que ela traz para o automóvel.

O que é a água desmineralizada?

É a água totalmente pura! Também conhecida como deionizada, ela passa por um processo que utiliza resinas, para gerar uma troca iônica e eliminar minerais, metais, cloro ou qualquer substância presente.

Qual a vantagem para o carro?

Como a água é totalmente pura, evita possíveis oxidações e corrosões nas peças do sistema de arrefecimento. Outro benefício, é que ela não altera a composição do fluido e dilui com mais facilidade, o que ajuda a manter a temperatura correta e a lubrificação mais duradoura.

Se ela é tão boa, posso usá-la sem o fluido?

Não. Apesar de ser pura, a água não consegue manter as temperaturas do carro sozinha, já que abaixo de 0 ºC ela congelaria no reservatório e acima de 100 ºC entra em ebulição. O correto é sempre abastecer o radiador com 50% de fluido e 50% da água desmineralizada.

Vale lembrar que, em caso de emergência e na falta da água desmineralizada, você pode – e deve – usar só a água, mas só se for para fazer um trajeto curto até a oficina mecânica.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Aditivo do radiador: para que serve e quais os prazos de troca

blog dispemec

Você sabe para que serve o radiador? Esse sistema é responsável por controlar e manter a temperatura ideal do motor do seu veículo.

Mas, para funcionar da maneira correta, o radiador precisa de alguns cuidados e entre eles – talvez o mais importante – é a manutenção e troca dos fluídos, entre eles a água e o aditivo.

Os aditivos servem para evitar que o fluido de arrefecimento congele ou ferva, para que o radiador cumpra o seu dever com perfeição. Mesmo sendo tão importante, algumas pessoas tentam substituir o seu uso, alimentando o radiador apenas com água, o que pode prejudicar o funcionamento geral do veículo. Quer saber mais? Leia nossas dicas abaixo.

Existe mais de um tipo de aditivo para radiador?

Sim, o mercado automotivo oferece três tipos de aditivos para radiador: aditivos compostos por etilenoducol, aditivos orgânicos e aditivos sintéticos.

Os compostos por etilenoducol são os mais tóxicos para os seres humanos e para a natureza, os orgânicos são biodegradáveis (a melhor opção para o nosso planeta) e os sintéticos são produzidos em laboratórios e possuem uma duração maior do que os outros.

Qual o tempo de troca dos fluídos?

O tempo médio de troca é a cada 30 mil quilômetros rodados ou a cada um ano. Mas se você tiver dúvidas sobre a troca de fluídos do seu carro, o ideal é procurar um mecânico para fazer a avaliação do radiador.

Qual a quantidade ideal de aditivo?

Não existe uma quantidade exata, pois cada modelo de carro necessita de uma quantidade diferente. O ideal é que você consulte o manual do fabricante para não colocar uma quantidade menor ou maior do que o seu veículo precisa.

É permitido usar apenas a água no lugar do aditivo?

Apesar de ser misturado com a água do radiador, não é indicado usar apenas a água, já que ela não possui todas as propriedades do aditivo. Em caso de emergência, é claro que é melhor colocar a água do que deixar o radiador seco, mas pare no primeiro posto que você encontrar para acrescentar o aditivo e não deixar o seu carro ser prejudicado.

Agora que você sabe mais sobre a importância dos aditivos, preste atenção no seu radiador e mantenha seu veículo sempre em ordem.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


O sistema de arrefecimento do seu carro merece mais atenção

blog_dispemec_022_radiador

E precisa de atenção mesmo, pois um simples descuido com o sistema de arrefecimento do seu carro pode resultar em pequenos prejuízos e até a troca do motor.

Pra entender melhor, é preciso saber que todo motor de combustão interna queima combustível (gasolina, álcool, diesel, gás natural), gera uma grande quantidade de calor durante essa queima ou explosão, como alguns dizem. Acontece que, mesmo com o avanço tecnológico de muitos carros, a grande maioria dos motores de combustão interna ainda não é muito eficiente na hora de converter a energia química em força mecânica, o que acaba gerando mais calor. E mesmo que hoje em dia tiremos mais proveito desse calor, ainda assim o sistema de arrefecimento deve receber mais atenção.

Antes, a solução era só colocar água para circular nos compartimentos dentro do motor para absorver o calor,  passando pelo radiador. Mas para a alegria de todos, o sistema foi aperfeiçoado para aquecer o motor de forma mais rápida e manter a temperatura e  para o óleo lubrificante fluir melhor e ajudar na absorção de calor para que as partes metálicas não entrem em atrito.

Por isso, a combinação correta para usar no sistema de arrefecimento é: água + aditivo + pressão.

Porém, para obter a eficiência do motor, é necessário que todos os componentes estejam funcionando corretamente: sensores de temperatura, tampa do reservatório suplementar, válvula termostática e a ventoinha ou eletroventilador.

E quando você notar que há algo errado com o sistema ou pouca água e nível do aditivo no radiador baixo, evite deixar que o motor morra de sede. Complete com água da torneira até o nível indicado e procure o seu mecânico nos próximos dias para verificar o que mais é necessário fazer e qual o aditivo mais indicado para o seu carro.

Normalmente, eles já são diluídos em água ou concentrados em diferentes proporções (sempre informado no rótulo da embalagem). Verifique com o seu mecânico qual a mistura correta de água e aditivo para o motor do seu veículo ou consulte o manual do proprietário e esqueça o mito de que colocar aditivo corrói o sistema de arrefecimento. Isso é lenda, na realidade ele ajuda e muito o funcionamento do sistema.

Para saber mais sobre sistema de arrefecimento, radiador e tipos de aditivos, veja o nosso vídeo do Mecânica Fácil:

E lembre-se sempre de verificar a qualidade do aditivo utilizado pra não acabar com produtos falsos que circulam no mercado. Por isso, compre sempre em lojas de confiança.

 

Por hoje é isso galera! Até o próximo post!

Equipe Dispemec.com


13 itens do carro para verificar antes de viajar

revisao_feriado

Oba! Este ano a lista de feriados tá boa! Dá pra todo mundo programar as viagens com a família e passeios mais longos.

Mas antes de colocar o pé na estrada, é importante checar uma outra lista: a da manutenção do veículo! Afinal, ninguém quer passar por perrengues durante os dias de folga, não é mesmo?

Pensando nisso, fizemos este check-list com os 13 itens do carro que você deve verificar antes de viajar.

 

Pode pegar, copiar, compartilhar estas dicas…. É pra facilitar a vida de todo mundo.

1. Documento do carro e do motorista

Ok. Documento não é peça do carro, mas nenhum veículo pode circular por aí sem documento ou com o licenciamento e seguro obrigatório vencidos.

Então, por favor, certifique-se de que está levando o documento do carro e a sua habilitação. Ah, e não vá viajar com a habilitação vencida, hein?!

2. Pneus

Veja se os pneus não estão carecas e se a calibragem está correta. Não se esqueça do estepe. Vai que você precisa dele!

 

3. Freios

Os freios e o fluído também devem ser checados. Pedal duro e trepidações são sinais de que algo não está de acordo.

4. Faróis e lâmpadas

Todos os faróis, setas e a luz de freio devem estar funcionando. Caso contrário, como você vai sinalizar as manobras e evitar colisões?

5. Limpador de para-brisa

Verifique as lâminas, as borrachas e o reservatório de água do para-brisa. Se chover e esses itens não estiverem funcionando, com certeza a sua viagem vai se tornar uma leve dor de cabeça.

6. Itens obrigatórios

Macaco, extintor de incêndio e triângulo não devem sair do seu carro, concorda? A não ser que o prazo de validade do extintor esteja vencido. Aí, é hora de trocar e recolocar no lugar.

7. Combustível e óleo

Viajar com o combustível na reserva? Jamais! Abasteça o suficiente para não correr o risco de parar na estrada. Verifique também o nível de óleo e, se for o caso, troque-o conforme o indicado do manual do veículo.

8. Filtro de ar

O filtro de ar e o óleo devem ser trocados ao mesmo tempo para não diminuir a vida útil do lubrificante.

 

9. Velas e cabos

Estar com as revisões do carro em dia garante que esses itens sejam trocados no tempo certo. As velas, por exemplo, devem ser examinadas a cada 10 mil km rodados e os cabos, a cada 50 mil km.

10. Amortecedores

Os amortecedores e todos os itens do sistema da suspensão – buchas, molas, bandejas – também merecem uma inspeção mais minuciosa antes da viagem.

11. Correia dentada

Essa peça deve ser trocada em média a cada 50 mil km rodados. Mas dependendo do quanto você usa o carro, é bom verificar a correia dentada a cada 15 mil km, quando podem aparecer desgastes.

12. Radiador

Lembre-se de pedir pro seu mecânico que confira o funcionamento do radiador, da bomba d’água, da ventoinha e da válvula termostática.

13. Alinhamento e balanceamento

Como já dissemos antes neste link, o carro desalinhado perde a estabilidade e pode ocasionar acidentes. E a falta de balanceamento compromete o controle que o motorista tem sob o carro. Portanto, são itens que não podem ser esquecidos.

Use essa listinha pra facilitar a sua vida antes de qualquer viagem, mesmo das mais rápidas, nos finais de semana! 😉

Até a próxima!

Equipe Dispemec.com


A ventoinha não deve funcionar o tempo inteiro

ventoinha-radioador-carro

A ventoinha é uma das peças do sistema de refrigeração do radiador. Ela é acionada somente quando há necessidade de estabilizar a temperatura acelerando a passagem de ar pelo radiador para haver a troca de calor.

Porém, ela não deve ficar funcionando o tempo inteiro, o normal é ela funcionar quando o veículo está parado ou em velocidade lenta ou, também, quando ocorre um superaquecimento no motor.

Se você perceber que a ventoinha funciona intermitentemente, em outros casos que não sejam o relacionado acima, fique de olho pois trata-se de um problema. Leia mais…


Fique de olho nos fluidos do carro

fluido-do-carro

Fluidos, são os líquidos importantes que seu carro possui e que precisam estar sendo verificados com certa frequência. São quatro principais locais, fique atento!

 1 – Fluidos dos freios

 O sistema de freios constitui-se num item de segurança do seu carro. Se devidamente regulado e conservado, assegura uma frenagem perfeita, sob as mais diversas condições de trânsito. Portanto, verifique regularmente o nível do fluido de freio do reservatório. Ao menor sinal de irregularidade neste item, como pedal de freio mais baixo ou luz de freio do painel acesa, consulte um mecânico imediatamente. Leia mais…


Dicas para maior rendimento do seu carro.

poupa

É de extrema importância que a manutenção seja feita com certa frequência e de forma correta. Desta maneira, você deixará de passar estresse com o seu carro. Sabendo disso, separamos dez dicas para aumentar o rendimento do seu carro.

1 – Vela: É ela quem introduz a energia de ignição na câmara de combustão e inicia a queima da mistura ar/combustível. As velas devem ser trocadas rigorosamente nos prazos sugeridos pelas montadoras. O prazo é relativo ao modelo, mas varia entre 15 e 100 mil quilômetros. E quando uma estraga, o correto é trocar o jogo.

Leia mais…


Ar no sistema de arrefecimento pode causar superaquecimento no carro. Saiba como evitar.

maquina_arrefecimento

Ar no sistema de arrefecimento pode causar superaquecimento no carro.

Saiba como evitar.

Seu carro está com a manutenção em dia, aditivo do radiador na proporção correta, não tem vazamento e mesmo assim superaquece?

O problema pode ser ar no sistema de arrefecimento (resfriamento). O ar entra no sistema durante a troca de peças ou a colocação de água/aditivo e fica preso nas galerias, formando bolhas. Assim, o motor trabalha com menos água do que precisa e começa a superaquecer. Isso geralmente acontece em manutenção caseira. O cuidado se deve ao fato do motor superaquecer, a alta temperatura pode até fundir o motor. Leia mais…


O que verificar no carro antes de viajar?

viagem

Já está pensando em como vai curtir essas férias, não é mesmo? Para nós, botar o carro pra andar é a melhor parte da viagem, porém é importante verificar alguns itens antes de por o pé na estrada.

De acordo com o engenheiro mecânico do instituto Mauá de Tecnologia, Renato Romio, “Os pontos mais importantes para se verificar no carro são aqueles que possam fazer com que você pare na estrada, o que é muito perigoso.”. Leia mais…