Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » palhetas

Revisão preventiva de fim de ano no seu carro

revisao

Fim de ano combina com pé na estrada, e isso exige cuidados extras no carro, para garantir a segurança dos ocupantes.  Por isso, não se esqueça de fazer uma revisão preventiva, ainda que o veículo tenha saído há pouco da oficina. Pra facilitar a sua vida, fizemos uma lista com os principais componentes que precisam ser verificados. Mas atenção: não deixe para a véspera, pois nem sempre é possível providenciar a troca ou conserto de uma peça de um dia para o outro.

Comece pelas rodas e pneus. Verifique se há amassados nas rodas, que podem murchar os pneus. Nesse caso, um borracheiro dá conta do recado. Se houver trincas, é preciso providenciar a substituição da peça. Não adianta tentar consertar, hein! A roda trincada pode se soltar com o carro em movimento e fazer o motorista perder a direção, causando graves acidentes.

Aproveite para fazer o alinhamento e o balanceamento dos pneus e, para ficar no acostamento o menos tempo possível e em segurança, verifique se a chave de roda, o macaco e o triângulo estão funcionando perfeitamente. Por fim, não se esqueça de calibrar os pneus. A pressão costuma precisar de adequação durante as viagens, de acordo com o peso da bagagem e o número de passageiros. Ah, verifique também as condições do estepe e troque se houver bolhas. Nessas condições, o pneu pode fazer estourar durante o trajeto.

Óleos, combustível e outros fluidos
O motor é exigido mais na estrada que na cidade. Por isso, verifique o nível e a validade do:
– líquido de arrefecimento
– óleo do motor e transmissão
fluido de freio
– fluido da direção hidráulica
– fluido da embreagem
– nível do combustível do reservatório de partida a frio (carros flex)

Atenção: se a data de validade desses fluidos estiver próxima do vencimento, é melhor fazer a troca antes da viagem, ok? Também vale a pena verificar se não há vazamentos.

Faróis, lanternas e piscas também devem ser verificados e, caso algum não esteja funcionando perfeitamente, a troca deve ser realizada o mais rápido possível. Esse bom funcionamento e, ainda, o uso correto desses itens podem parecer detalhes sem importância, até pela pequenez das peças, mas uma pesquisa norte-americana concluiu, por exemplo, que o uso de farol baixo ligado durante o dia reduz em 12% os acidentes envolvendo pedestres e ciclistas e em 5% as colisões entre veículos.
Por outro lado, só use o farol alto em vias sem iluminação pública e diminua a intensidade da luz ao cruzar com outro veículo na direção contrária.

A correta higienização dos vidros também está na lista da revisão preventiva, pois a sujeira faz a luz refletir e dificulta a visão. Cheque, ainda, o nível do reservatório de limpeza e o estado das palhetas – se estiverem ressecadas demais, não vão fazer o adequado escoamento da água.
Caso o carro não tenha desembaçador de vidros, vale a pena levar um pano e líquido desembaçante.

Por fim, mas não menos importante, não ignore ruídos ou rangidos. Mesmo se o carro tiver acabado de passar pela revisão programada, vá a uma oficina e verifique de onde vem o problema, que pode estar na suspensão. Isso gera problemas de instabilidade no carro e, consequentemente, pode causar acidentes.

É surpreendente como detalhes fazem toda a diferença na hora de garantir a sua segurança e de toda a família. Compartilhe-os com seus amigos e, se tiver mais alguma dica (ou dúvida), escreva pra gente aqui nos comentários.

 

Até a próxima!

Equipe Dispemec


Você usa o cinto de segurança do jeito certo?

cinto_de_seguranca

Usar cinto de segurança é obrigatório e salva vidas!

 

Mas nem todo mundo usa da forma correta.Tem até quem use de maneira irregular, só porque sente incômodo com o cinto. Para resolver isso, é fácil: basta usar capas para os cintos. Elas são macias e eliminam esse desconforto.

Sobre a forma correta, assim como o banco e outros itens, o cinto de segurança tem uma posição e um ajuste ideal para todos os ocupantes.

O indicado é que a faixa superior do cinto de segurança fique posicionada bem no meio do ombro e nunca no pescoço ou no braço!

 

Na parte inferior, você deve puxar o cinto para que não fique folgado sobre o abdômen. Deve ficar justo e não apertado.

Ah, e ainda tem as crianças! Com as maiores, é preciso checar sempre se o cinto está bem posicionado.

 

Para as menores e os bebês, entram em jogo o bebê conforto, a cadeira infantil e o assento de elevação. (Nada de almofadas e travesseiros, hein?)

Todos devem ficar presos ao banco do carro, cada um de acordo com as instruções do fabricante. Usando a cadeirinha, fica mais fácil, pois ela é ajustada no banco com o cinto e tem um cinto de segurança próprio, que também deve ficar no ombro da criança.

 

No assento de elevação, o cinto de segurança do carro também deve passar no ombro da criança, sem encostar no pescoço.

Se for necessário, coloque o encosto regulado do assento e peça para a criança sentar com o quadril junto ao encosto.

E mais um detalhe: o cinto de segurança deve ser usado por todos que estão no veículo!

Dessa maneira, você garante a segurança de todos no carro! Numa batida, não há risco de o cinto machucar, enforcar ou escapar do peito do motorista e dos passageiros.

 

Essas são dicas de segurança que podem salvar vidas. Por isso, compartilhe com seus amigos! Mesmo aqueles que dirigem há muito tempo ou aqueles que só andam de carona.

É importante que todos tenham os cuidados básicos no trânsito!

😉

Até o próximo post!

Equipe Dispemec.com

 


Já conferiu as palhetas do seu para-brisa?

palhetas_para_brisa_dispemec

Seja nas revisões ou na manutenção do dia a dia, o coitado do limpador de para-brisa é sempre esquecido. Mesmo sendo um dos itens obrigatórios, tem gente que não limpa e nem troca as palhetas!

 

E pra você começar a notar a importância desse item, é só lembrar que se ele não estiver funcionando direito ou o carro estiver circulando sem as palhetas, você pode levar uma multa grave no valor de R$ 127,69 e mais 5 pontos na carteira, que só vão expirar depois de um ano.

 

A aplicação de multa não é à toa. A ausência ou o mau funcionamento das palhetas causam sérios riscos de acidente. Imagine sair à noite com neblina e chuva. A visibilidade já fica comprometida. Se o carro estiver sem palhetas ou se elas não estiverem funcionando direito, o risco de acidentes triplica.

A manutenção é simples!

 

Ao longo dos meses, realize a limpeza das palhetas somente com um pano umedecido com água. Não use nenhum outro produto, pois isso favorece o ressecamento das lâminas.

 

Essa limpeza é super importante! Só assim você elimina as sujeiras e os resíduos que estragam a peça.  A limpeza também diminui o desgaste causado pelo sol, pela temperatura e pelo sal (no caso das cidades litorâneas).

 

Além disso, não se esqueça de abastecer o reservatório de água do limpador de para-brisa.

Ah, e  uma vez por ano, troque as palhetas, tanto as dianteiras como as traseiras.

 

Pode ser qualquer palheta?

Não. Cada carro tem um modelo certo de palhetas. Existem vários tipos, com variações de tamanho, número de lâminas (única ou dupla) e tipo de encaixe.

 

Pra saber qual é a indicada para o seu carro, verifique o manual ou olhe o verso das embalagens das palhetas.

 

Já a lâmina pode ser escolhida de acordo com o gosto de cada condutor. Tem duas opções: a

lâmina de borracha ou de silicone.

 

Dica: as de silicone são mais moles, eficientes e não ressecam com tanta facilidade.

Tem também as com spoiler, uma peça que deixa as palhetas mais curvadas e faz com que o vento passe por cima delas, pressionando o limpador contra o vidro e deixando o rendimento beeeem melhor.

 

Este tipo de limpador de para-brisa é ótimo! Ele dura de 30% a 40% mais que as palhetas convencionais, pois distribui a força de forma uniforme sobre o para-brisa.

 

Alguns sinais de que está na hora trocar as palhetas:

 

– Riscos e faixas no vidro

– Lâminas ressecadas, quebradiças ou tortas

– Vidro embaça fácil

– Trepidação e ruídos no funcionamento

E aí? Notou como um item tão simples também precisa de cuidado? Pois é, que tal aproveitar e dar uma conferida nas palhetas do seu carro?

Um grande abraço e até o próximo post!

 

Equipe Dispemec.com

 


13 itens do carro para verificar antes de viajar

revisao_feriado

Oba! Este ano a lista de feriados tá boa! Dá pra todo mundo programar as viagens com a família e passeios mais longos.

Mas antes de colocar o pé na estrada, é importante checar uma outra lista: a da manutenção do veículo! Afinal, ninguém quer passar por perrengues durante os dias de folga, não é mesmo?

Pensando nisso, fizemos este check-list com os 13 itens do carro que você deve verificar antes de viajar.

 

Pode pegar, copiar, compartilhar estas dicas…. É pra facilitar a vida de todo mundo.

1. Documento do carro e do motorista

Ok. Documento não é peça do carro, mas nenhum veículo pode circular por aí sem documento ou com o licenciamento e seguro obrigatório vencidos.

Então, por favor, certifique-se de que está levando o documento do carro e a sua habilitação. Ah, e não vá viajar com a habilitação vencida, hein?!

2. Pneus

Veja se os pneus não estão carecas e se a calibragem está correta. Não se esqueça do estepe. Vai que você precisa dele!

 

3. Freios

Os freios e o fluído também devem ser checados. Pedal duro e trepidações são sinais de que algo não está de acordo.

4. Faróis e lâmpadas

Todos os faróis, setas e a luz de freio devem estar funcionando. Caso contrário, como você vai sinalizar as manobras e evitar colisões?

5. Limpador de para-brisa

Verifique as lâminas, as borrachas e o reservatório de água do para-brisa. Se chover e esses itens não estiverem funcionando, com certeza a sua viagem vai se tornar uma leve dor de cabeça.

6. Itens obrigatórios

Macaco, extintor de incêndio e triângulo não devem sair do seu carro, concorda? A não ser que o prazo de validade do extintor esteja vencido. Aí, é hora de trocar e recolocar no lugar.

7. Combustível e óleo

Viajar com o combustível na reserva? Jamais! Abasteça o suficiente para não correr o risco de parar na estrada. Verifique também o nível de óleo e, se for o caso, troque-o conforme o indicado do manual do veículo.

8. Filtro de ar

O filtro de ar e o óleo devem ser trocados ao mesmo tempo para não diminuir a vida útil do lubrificante.

 

9. Velas e cabos

Estar com as revisões do carro em dia garante que esses itens sejam trocados no tempo certo. As velas, por exemplo, devem ser examinadas a cada 10 mil km rodados e os cabos, a cada 50 mil km.

10. Amortecedores

Os amortecedores e todos os itens do sistema da suspensão – buchas, molas, bandejas – também merecem uma inspeção mais minuciosa antes da viagem.

11. Correia dentada

Essa peça deve ser trocada em média a cada 50 mil km rodados. Mas dependendo do quanto você usa o carro, é bom verificar a correia dentada a cada 15 mil km, quando podem aparecer desgastes.

12. Radiador

Lembre-se de pedir pro seu mecânico que confira o funcionamento do radiador, da bomba d’água, da ventoinha e da válvula termostática.

13. Alinhamento e balanceamento

Como já dissemos antes neste link, o carro desalinhado perde a estabilidade e pode ocasionar acidentes. E a falta de balanceamento compromete o controle que o motorista tem sob o carro. Portanto, são itens que não podem ser esquecidos.

Use essa listinha pra facilitar a sua vida antes de qualquer viagem, mesmo das mais rápidas, nos finais de semana! 😉

Até a próxima!

Equipe Dispemec.com


A manutenção do carro influencia na segurança de todos

colisao_carros

A gente já falou aqui no blog sobre os 7 principais itens da direção defensiva; porém, para a segurança no trânsito, não é apenas o modo de dirigir que conta.

Vários outros fatores, desde o respeito às normas, a condição das vias até a habilidade e o estado emocional e físico do condutor, influenciam a segurança de cada um dos envolvidos na situação: motoristas, ciclistas, motociclistas e pedestres.

Mas tem muita gente que ainda se esquece do principal: as condições do veículo.

Se o motorista não atentar para os cuidados com o carro, pode se acidentar e ainda comprometer a segurança de outras pessoas.

Pra evitar que isso aconteça, é importante verificar sempre:

  • Pneus

Veja sempre se eles estão de acordo com as normas, se não estão murchos ou calibrados demais. E lembre-se: pneu careca não vai te levar a lugar algum – a Polícia Rodoviária Federal estima que 20% dos acidentes nas estradas são causados por carros com pneus carecas!

  • Amortecedores

Um carro com os amortecedores vencidos fica mais vulnerável às depressões na pista e, portanto, mais instável e suscetível a sair da faixa e atingir outros veículos. Entre neste link e saiba quando eles devem ser trocados!

  • Freios

Você não está numa cena do filme “O Carro Desgovernado” e nem em “Velocidade Máxima” pra ter que andar como se não precisasse dos freios. Portanto, verifique se eles não estão gastos, se o freio de mão está em ordem e, claro, se está tudo certo com os componentes dessa peça, como o óleo de freio.

  • Alinhamento e balanceamento

Entrar nas curvas com um carro desalinhado é perigoso, pois ele pode perder a estabilidade e  causar acidentes.

Já a falta de balanceamento compromete o controle que o motorista tem sob o carro nos terrenos irregulares.

  • Palhetas

As esquecidas palhetas dianteiras e traseiras ajudam e muito para a segurança no trânsito. Imagine dirigir em uma baita chuva sem elas… visibilidade zero e muitas chances de colisão!

  • Faróis e lanternas

Circular sem farol é como um míope andar sem óculos. O condutor não enxerga nem o que está na frente e nem atrás e sai batendo em todos os cantos. Por isso, mantenha os itens de sinalização funcionando!

Bom, pessoal, acho que já deu pra notar a importância da manutenção preventiva do veículo, tanto para o bem-estar de quem dirige com para quem está no seu caminho. Aproveite essas dicas e compartilhe com seus amigos!

Um abraço!

Equipe Dispemec.com


O que verificar no carro antes de viajar?

viagem

Já está pensando em como vai curtir essas férias, não é mesmo? Para nós, botar o carro pra andar é a melhor parte da viagem, porém é importante verificar alguns itens antes de por o pé na estrada.

De acordo com o engenheiro mecânico do instituto Mauá de Tecnologia, Renato Romio, “Os pontos mais importantes para se verificar no carro são aqueles que possam fazer com que você pare na estrada, o que é muito perigoso.”. Leia mais…