Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » mecânica

Revisão dos fluidos: entenda a importância

blog dispemec

Fazer a revisão, antes de um passeio longo ou uma viagem em família, é essencial. Mas, além das peças, você sabia que os fluidos também precisam ser verificados?

Eles possuem a importante função de lubrificar, limpar e proteger peças mecânicas. Sem eles, os itens metálicos se desgastam facilmente e tem uma vida útil menor.

Saiba quais são os fluidos que precisam ser checados antes de colocar o carro na estrada:

Óleo do motor

Esse fluido merece uma atenção especial, já que o motor possui o sistema mais complexo do veículo. O óleo tem o objetivo de lubrificar e refrigerar a parte interna, que chega à altas temperaturas, devido a queima do combustível.

Se o óleo está sujo ou se já passou a data de troca, o seu carro pode apresentar falhas como: dificuldade de partida, perda de potência, superaquecimento, entre outros. Se esses problemas se agravarem, você pode até perder o motor. A recomendação é que a troca seja feita a cada 10 mil km rodados, mas pode ser feita antes, caso haja necessidade.

Fluidos do radiador

O radiador é responsável por refrigerar o motor, já que a queima de combustível faz com que ele chegue a uma temperatura maior que 100ºC. E isso só é possível graças ao fluido, que é composto por 50% de aditivo e 50% de água.

A falta desse líquido faz com que as peças do motor acumulem ferrugem e até apresentem corrosão, por conta do atrito. O aditivo para radiador e a água precisam ser trocados a cada 10 mil km rodados ou se o sistema apresentar superaquecimentos.

Óleo de direção

Esse fluido alivia o peso do volante e preserva todo o sistema da direção hidráulica. Ele faz com que a direção responda, com eficiência, aos comandos do motorista. O óleo de direção deve ser trocado entre 35 mil e 50 mil km rodados ou após dois anos de uso do carro.

Você também deve ficar atendo aos sinais, problemas com esse fluido podem causar ruídos e danificar as engrenagens da direção e do câmbio. A revisão desse item também é necessária, pelo fato dele ser inflamável e prejudicial a saúde dos motoristas e passageiros.

Limpador de para-brisas

Muitas pessoas acham que o líquido para limpar o para-brisas pode ser substituído por produtos de limpeza comuns. A verdade é que detergentes domésticos, ou qualquer produto que não seja próprio, podem escorrer pela carroceria e danificar a pintura do carro.

Além de limpar, esse fluido é responsável pela hidratação das borrachas das palhetas, para que não arranhem nem embacem o vidro do carro .

Agora que você já sabe a importância dos fluidos, peça para o mecânico verificar todos durante a revisão e garanta uma viagem feliz e segura!

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Filtro de combustível: função e cuidados necessários

blog dispemec

O filtro de combustível é uma peça pequena, mas extremamente importante para todos os sistemas do motor.

Isso porque sua função, como o nome já diz, é filtrar todos os resíduos sólidos e a água, presentes no combustível e no próprio tanque.

A filtragem feita por esse item também evita que a malha do filtro de gasolina se desgaste com o acúmulo de impurezas. Isso garante que o fluxo de etanol ou da gasolina permaneça o mesmo, fazendo o carro emitir menos dióxido de carbono.

Mas, para que funcione corretamente e cumpra todo o seu trabalho, o filtro de combustível precisa de alguns cuidados. Veja algumas dicas e saiba como prevenir danos nessa peça:

Cuidados básicos

O filtro de combustível funciona como uma peneira, então todos os resíduos encontrados, ele “guarda”, para que não se espalhem. Chega uma hora que o filtro já está cheio de sujeira e é nesse momento que o carro começa a dar sinais negativos.

Então, é muito importante que você fique atento às dicas que o veículo te dá, como: dificuldades de arranque, marcha lenta, uso excessivo do combustível e a presença de ferrugem em peças ligadas ao motor.

Combustível adulterado

Outro cuidado essencial, é a utilização de combustível de boa qualidade. Usar combustível de procedência duvidosa, só pelo bom preço, pode sair muito caro. A gasolina e o álcool adulterados, são compostos por elementos que entopem e corroem o filtro e todo o sistema de injeção. Veja aqui outras desvantagens dos combustíveis adulterados e saiba como evitar.  

Prazo de troca

O indicado é que o filtro seja trocado a cada 10 ou 15 mil quilômetros rodados, mas verifique o tempo exato de troca indicado pela montadora, no manual do proprietário. Caso você perceba sintomas de que o filtro não está em bom estado, vá até um mecânico profissional, faça a revisão e, se necessário, efetue a troca.

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Como limpar o som do seu carro

blog dispemec

Limpar o carro é uma tarefa comum, que pode ser feita em casa ou em lava-rápidos. Mas durante o procedimento, um item costuma ser esquecido: o sistema de som.

Os aparelhos que compõe o som do seu carro também precisam de cuidados, para manter a qualidade do áudio e garantir uma vida útil maior.

É preciso apenas tomar cuidado na hora da limpeza de cada componente, para não danificá-los. Confira algumas dicas de como fazer a higienização desse sistema.

Alto-falantes

Para os amantes de tuning ou para quem adora ouvir música no carro, a potência dos alto-falantes é essencial. Mas, com o passar do tempo, ele acumula sujeiras que prejudicam a reprodução do som.

A boa notícia é que limpar esse componente é fácil: utilize sempre flanelas macias e secas. Se preferir ir até um profissional, peça para ele usar apenas uma pistola de ar comprimido ou uma lata de spray com ar.

É importante lembrar que os alto-falantes não devem nunca serem molhados com água ou produtos líquidos. Isso pode danificar as peças internas, como os fios de contato, a bobina móvel e o cone externo.

Leitoras

Os aparelhos de reprodução, como as leitoras de CD e DVD, podem ser limpos com flanelas macias e produtos específicos. Opte por produtos à base de água, pois o álcool pode retirar as especificações e a cor do aparelho

A parte interna das leitoras é mais delicada e, assim como os auto-falantes, não pode ser molhada. Uma boa opção é usar CDs de limpeza, eles possuem cerdas que servem como uma escovinha e limpam sem arranhar a leitora.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Combustível adulterado: conheça os riscos para o seu carro

blog Dispemec

Tentar poupar dinheiro na hora de abastecer é uma prática comum, mas atenção: gasolina ou etanol muito baratos podem indicar sérias alterações na composição.

Os combustíveis adulterados prejudicam todo o funcionamento do seu carro, causando desde falhas até a perda total do motor – o que vai sair bem mais caro do que investir em combustíveis de qualidade.

Conheça as peças e sistemas mais afetados pelo uso de combustível adulterado e saiba quais são os cuidados preventivos que você deve ter ao chegar no posto:

Sistema de injeção eletrônica

Esse sistema é o que mais sofre com o uso de substâncias indevidas. Os solventes misturadas na gasolina e no etanol adulterados, são extremamente corrosivos e ajudam a deteriorar os componentes da injeção eletrônica.

Sem a injeção eletrônica, o combustível não é injetado no motor e não ocorre a combustão, que faz o seu carro funcionar. A troca do sistema pode custar mais de R$1.500 e deve ser feita por um especialista.

Bomba de combustível

Os combustíveis adulterados produzem uma quantidade muito maior de resíduos, que sujam as peças e entopem a bomba de combustível. Esse problema faz com que você precise dar a partida mais vezes para ligar o carro e force o motor a funcionar.

O reparo da bomba de combustível custa cerca de R$300 e precisa ser feito assim que o problema for identificado, para não causar outros danos.

Sistema de alimentação

Responsável por armazenar, transportar e filtrar o combustível, o sistema de alimentação é completamente prejudicado. Assim que entram em contato com o combustível adulterado, os bicos injetores e as velas de ignição passam a funcionar com mais dificuldade. A troca dessas peças pode custar até R$500.

Mas como evitar os combustíveis adulterados?

  • Desconfie de combustíveis mais baratos
  • Procure um posto de confiança e abasteça sempre no mesmo local
  • Peça para o frentista fazer o teste de pureza da gasolina ou etanol (Ele irá misturar  50ml de água e 50ml de combustível, depois de agitar o recipiente, o álcool irá se separar e deve ser, no máximo, ¼ da composição total).

Além dos cuidados preventivos, algumas ações durante a direção diária podem ajudar a economizar combustível, de forma saudável. Nós ensinamos algumas deles aqui!

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Dia da Mulher: conheça as incríveis estatísticas sobre mulheres ao volante

dia da mulher dispemec blog

Sabe aquele ditado “mulher no volante, perigo constante”? Além de ultrapassada, essa frase possui um erro muito grande, já que a maioria dos acidentes são causados por homens.

Isso mesmo! Segundo o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), em 2014, cerca de 71% dos acidentes no Brasil foram causados por pessoas do sexo masculino.

O órgão também revelou que o número de mulheres habilitadas está crescendo. Dos 45 milhões de motoristas no país, um terço são mulheres. Mas mesmo com a maioria dos motoristas sendo homens, a alta taxa de acidentes causadas por eles ainda é desproporcional e assustadora.

Outra pesquisa sobre o tema, feita pelo Infosiga SP (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) em 2016, contabilizou os acidentes com vítimas fatais. Os dados mostraram  que das 5.727 mortes provenientes de acidentes de trânsito, apenas 15% eram mulheres.

As pesquisas indicam mais do que dados, mas também identificam grandes diferença de comportamento entre os dois sexos. As mulheres tendem a ser mais cautelosas e evitam situações arriscadas no trânsito, o que explica inclusive o fato dos valores das seguradoras serem mais baixos para elas.

As mulheres são exemplo de segurança no trânsito e merecem respeito!

Até a próxima!

 

Equipe Dispemec.com

 


Recalls em alta: entenda como funcionam

recalls

O número de veículos com defeitos de fabricação, convocados para os recalls, teve um aumento significativo no ano passado.

Segundo dados do Procon, em 2016 foram chamados cerca de 1,5 milhões de carros. Já em 2017, o número subiu para 1.853.984, um novo recorde desde 2015, quando 2,7 milhões de carros foram convocados para o megarecall mundial de airbags.

Apesar dos recalls serem cada vez mais comuns, ainda geram muitas dúvidas nos consumidores. Conheça os detalhes sobre essas solicitações das montadoras e esteja preparado caso o seu carro seja chamado:

O que é um recall?

Como o nome sugere, é a chamada de uma linha ou lote de carros, que apresentam defeitos de fabricação. Os recalls são procedimentos previstos pelo Código de Defesa do Consumidor, que garante a responsabilidade das montadoras de arrumar as falhas, para que elas não causem nenhum acidente.

Como funcionam?

Ao entender qual é o defeito, a montadora tem a obrigação de iniciar uma campanha para informar os proprietários e convocar os veículos. Depois disso, os motoristas precisam levar o carro até o local indicado, para que todos os reparos necessários sejam feitos gratuitamente.

É importante lembrar que, mesmo que o período de campanha do recall tenha passado, os carros chamados podem e devem ser atendidos pela montadoras ou oficinas autorizadas, sem nenhuma cobrança extra.

Para saber se o seu veículo foi chamado para algum recall, basta entrar no site do Denatran, se cadastrar, clicar em “Consultar Recall” e fornecer o número do chassi.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Nova CNH: documento terá formato de cartão e chip integrado

blog dispemec

Apesar de ter passado por mudanças recentes, a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) irá ganhar um novo formato.

Segundo o Contran, a partir de janeiro de 2019, o documento de papel ficará de lado e a carteira passará a ser emitida em forma de um cartão plástico e irá conter um chip.

O principal objetivo destas mudanças é aumentar a segurança dos motoristas e evitar possíveis fraudes do documento. As informações básicas do condutor serão inseridas no chip, o que irá garantir a autenticidade e agilizar o acesso dos agentes e órgãos de trânsitos.

Novas funções

A intenção também é ampliar o uso da CNH para outras atividades, como o pagamento de pedágios e transportes públicos e até mesmo para o controle de acesso a universidades, prédios públicos, estacionamentos, entre outros.

Todos os órgãos e entidades executivas de trânsito terão até o dia 1º de janeiro para adequar seus processos para a chegada da nova CNH.

E aí, o que você achou destas mudanças?

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com

 


Como modificar o carro sem infringir as leis

TUNING

A modificação de carros, conhecida como tuning, é uma ótima alternativa para quem quer um carro com estilo único e personalizado.

Mas, para fazer qualquer alteração em um veículo, é preciso seguir a lei, para garantir a segurança do motorista e dos passageiros. Confira os passos para modificar seu carro dentro da lei:

1 – Autorização prévia

Depois de decidir quais as modificações serão feitas, é preciso pedir uma autorização para o Detran. Isso mesmo, diferente do que muitas pessoas fazem, o pedido precisa ser solicitado antes de mexer no carro e não depois.

O Detran analisa o pedido para ter certeza que está tudo dentro das normas do Código de Trânsito Brasileiro. Se for autorizado, será emitido um documento que prova a permissão para o motorista andar com o carro, até ser aprovado pela vistoria. Mas se não for, as alterações no veículo precisarão ser adequadas as leis e um novo pedido deverá ser feito.

2- Selo Inmetro

Após conseguir a autorização do Detran, o segundo passo é fazer a inspeção do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), que é o órgão responsável por analisar e garantir a qualidade e segurança de produtos de diversos segmentos. São inspecionados pneus, estepes, chaves de rodas e até a potência do motor.

Caso o veículo seja reprovado, o motorista recebe um relatório com tudo o que deve ser arrumado e tem até 30 dias para realizar as correções e refazer a inspeção, sem que nenhuma taxa seja cobrada.

3- Vistoria de identificação

O último passo é fazer uma vistoria de identificação veicular, para identificar a regularidade de todos os itens alterados. O laudo da vistoria precisa ser levado ao Detran para que o documento de autorização final  seja emitido.

As únicas modificações que não precisam de autorização legal são as de roda e pneu. Fazer alterações no carro sem ter autorização prévia pode gerar multas (que variam de acordo com cada alteração) e na apreensão do veículo.

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com


Novo aplicativo promete avaliar problemas mecânicos do carro

blog dispemec

A tecnologia está dominando diversos setores e com o universo automotivo não seria diferente. O aplicativo Engie chegou ao Brasil, no fim de 2017, e promete ser um “mecânico virtual”.

A empresa desenvolvedora do app, a mesma que criadora do Waze, conta que o objetivo é identificar o problema mecânico, antes do veículo ser levado para uma avaliação real.

Mas, apesar das facilidades que o aplicativo oferece, serviços digitais de mecânica automotiva ainda geram muita discussão, por não realizarem uma revisão tão completa e segura quando das oficinas mecânicas.

Segundo Helinho, apresentador do canal Mecânica Fácil e dono da oficina HelioCar, o surgimento de aplicativos podem trazer resultados positivo, se forem usados com cautela, já que, em muitos casos, o escaneamento não é suficiente para detectar todo o problema.

“Ao achar que identificou o problema com o aplicativo, o cliente chega na oficina mecânica pedindo para trocar determinada peça, que pode não ser a causa real desse defeito, mas apenas um componente afetado por ele. Isso faz com que o motorista perca dinheiro e o trabalho tenha que ser refeito. Então, todo cuidado é pouco e o auxílio de um mecânico automotivo é indispensável” explica o profissional.

O aplicativo já está sendo usado por mais de 200 mil pessoas nos Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, México e Israel. No Brasil, o Engie já está disponível nas lojas virtuais gratuitamente.

Para ter o funcionamento completo do aplicativo, é preciso comprar o dispositivo de escaneamento, que fica disponível dentro do próprio app e sai por R$59 para os celulares Android e R$79 para IOS – sem incluir o frete.

Como funciona?

O Engie é conectado ao aparelho de escaneamento, que é ligado à porta OBDII do veículo, a mesma entrada onde é ligado o scanner dos mecânicos. Ele se conecta a central de gerenciamento eletrônico do carro e tem acesso ao diagnóstico de diversos componentes, depois transmite as informações captadas para o aplicativo, via Bluetooth.

Depois de constatar o problema, ele ainda permite que o usuário localize as oficinas mecânicas mais próximas, além de cotar preços dos serviços necessários para seu veículo e permitir ver e fazer avaliações das oficinas.

Mas não esqueça que até para conectar o aparelho scanner na entrada OBDII do seu carro, é preciso ter noções de mecânica para não danificar nenhum componente ou fazer uma avaliação errada.

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com


Dicas básicas para motoristas iniciantes

blog dispemec

Durante o processo para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), os futuros condutores aprendem sobre as normas de trânsito. Mas não pense que é só isso que você precisa saber para dirigir!

É essencial que você saiba como cuidar do seu veículo, para ter mais segurança durante seus trajetos e para prolongar a vida útil dos sistemas do carro. Veja nossas dicas e fique atento a esses itens:

Óleo do motor

Não é apenas de combustível que um veículo sobrevive! O óleo é responsável por manter os movimentos corretos e a temperatura do motor, por isso deve ser verificado com frequência. Nos modelos mais novos, é indicado que o óleo seja trocado a cada 10 mil quilômetros rodados, mas isso depende do modelo, ano e uso de cada veículo.

Também é muito importante usar o óleo certo para o seu carro, cada tipo possui diferentes propriedades e nível de viscosidade – essa informação pode ser encontrada no manual do motorista, que vem junto com o carro.

Aditivo do radiador

Os carros funcionam com a queima do combustível e isso faz com que o motor atinja temperaturas altas. Para ajudar a controlar essas temperaturas e não deixar com que o motor fique superaquecido, mantenha os aditivos do radiador em dia.

Além do aditivo recomendado pela montadora (também disponível no manual do motorista), o sistema de arrefecimento necessita de água. Um erro muito comum é colocar apenas água no radiador, o que pode prejudicar muito o motor. O certo é usar 50% de água e 50% de aditivo, não se esqueça!

Modificações

A maioria dos motoristas quer ter um carro bonito e para atingir esse objetivo as modificações são procuradas. Preste muita atenção em cada detalhe antes de realizar qualquer mudança interna ou externa, pois não basta ser  “bonito”, cada peça deve ter as especificações corretas para o seu carro.

Por exemplo, se for trocar as rodas, use o tamanho certo, rodas menores ou maiores podem ocasionar acidentes graves por não encaixarem direito. Para o sistema de som essa regra também vale, não compre um sistema que precisa de mais energia do que o seu carro pode oferecer.

Revisão

Outro item que precisa ser lembrado pelos novos motoristas são as revisões. Assim como você vai no médico para fazer um “check up” e garantir sua saúde, o carro também precisa de atenção para evitar possíveis danos e não só quando aparece algum problema.

Pronto, agora você já sabe para quais itens dar atenção e manter a mecânica do seu veículo!

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com