Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » manual

Saiba tudo sobre óleos lubrificantes automotivos na série especial do Mecânica Fácil

blog dispemec 21

Com a chegada das férias, as viagens ficam mais frequentes e os cuidados com o carro precisam ser redobrados.

Para te ajudar a manter o carro seguro para o passeio em família, o Mecânica Fácil – canal da Dispemec no YouTube – preparou uma série especial sobre um item importante: óleos lubrificantes.

Na série, o mecânico e apresentador Helinho, da HelioCar, dá dicas e informações que podem fazer toda a diferença no funcionamento do veículo, principalmente em períodos que o carro irá rodar mais. Confira nossa série e fique preparado para cair na estrada, de forma segura.

Indicações do manual

Alguns motoristas não dão muita atenção para o manual, mas ele é muito importante, já que é o guia de como cuidar corretamente do modelo do seu carro.

No caso dos óleos lubrificantes, é necessário verificar no manual qual o tipo certo para o seu veículo. O óleo errado pode prejudicar diversos sistemas mecânicos do carro, já que não terá a mesma viscosidade do óleo certo, para manter a temperatura e os movimentos das peças.

Óleo semi-sintético

Esse tipo de óleo possui uma tecnologia muito grande, que faz com que tenha uma boa durabilidade, como sintético, mas com algumas propriedades do óleo mineral. Veja o vídeo e conheça melhor suas especificações.

Precauções na hora da troca

A hora de trocar o óleo ainda gera dúvidas em alguns motoristas. Além do tipo certo, é preciso saber quando trocar e a quantidade de óleo certa para o seu veículo.

Agora é só colocar as dicas em prática, para garantir que a viagem de férias seja segura para sua família e para o veículo. É claro que outras precauções e cuidados devem ser tomados, como a boa e velha revisão periódica.

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Saiba quais são os principais problemas da caixa de câmbio

caixa de câmbio

A caixa de câmbio, ou caixa de marchas, é uma importante peça do carro, que tem como função multiplicar a força e/ou a velocidade do motor. Que distribui a força adequada para as rodas suportarem cada tipo de situação. E por ser uma peça essencial para o funcionamento do carro, é preciso ficar atento aos sinais de um possível problema, que podem interferir no funcionamento do veículo e custar caro para o bolso.

Em carros com o câmbio manual, as falhas mais comuns são na transmissão da caixa para o motor. A dificuldade ou impedimento na mudança da marcha, na maioria das vezes, é resultado do baixo nível do óleo, que como já falamos aqui, precisa ser checado com frequência. Outra situação comum nos carros manuais é a aparição de rangidos e chiados, que podem significar que a embreagem está desajustada.

Já nos veículos com câmbio automático o maior problema encontrado é o vazamento de fluido, que se for percebido tardiamente, pode comprometer do carro. Os automáticos não costumam apresentar falhas com frequência, mas é preciso ficar alerta aos sinais do veículo, pois nesses modelos o estrago sai caro. Em média, a reparação da caixa de câmbio pode sair entre R$ 4 mil até R$ 30 mil.

Para evitar problemas e gastos com essa peça, é importante ler e seguir  corretamente as instruções  do manual do veículo, nele é possível encontrar o tipo de óleo e a frequência com que precisa ser trocado. Durante o dia a dia com o carro, alguns cuidados também podem fazer a diferença: não troque a marcha com força, não apoie o braço na alavanca do câmbio e sempre preste atenção no barulho que o carro faz ao trocar a marcha.

Um abraço e até o próximo post!

Equipe Dispemec.com


Saiba mais sobre o óleo da caixa de marcha do seu carro manual

blog_dispemec_032_marchas

Você verifica com frequência o óleo do motor, para que o baixo nível ou a falta dele não comprometa o funcionamento do seu veículo. Mas e o óleo da caixa de marcha, você já verificou? Se a resposta foi “nunca”, não se preocupe. Muitos motoristas de carros manuais não sabem que o nível do óleo desse local precisa ser checado.

Para os carros manuais, a manutenção preventiva é essencial para garantir o funcionamento do conjunto da marcha, já que o fluido possui duas importantes funções: proteger as peças contra a corrosão e o desgaste, provocados pelo movimento feito quando a marcha é trocada e limpar e refrigerar o sistema interno.

Geralmente, em carros manuais, o óleo da caixa de marcha não é trocado totalmente em cada verificação, é apenas completado até chegar no nível correto. Isso acontece porque ele não é queimado pelo câmbio e não filtra muita sujeira. Mas se o nível estiver sempre baixo ou se esvaziar com muita rapidez, pode ser que tenha um vazamento interno no carro.

Mesmo que tenha a durabilidade maior do que o óleo do motor, é importante checar o nível do lubrificador com a frequência certa. O ideal é levar o carro ao mecânico, para que nenhuma peça seja comprometida, a cada 10 mil quilômetros rodados.  Já a troca total deve ser feita, em média, a cada três anos ou a cada 50 mil quilômetros, dependendo do uso do veículo.

Agora que você sabe mais sobre o óleo da marcha do motor do seu carro manual, dê uma olhada se está tudo certo e pé na estrada!

 

Um abraço e até o próximo post!

Equipe Dispemec.com


7 dicas pra você se acostumar com o câmbio automatizado e dirigir sem problemas

dirigir_com_cambio_automatizado

Muitas pessoas ainda têm dúvidas e receios de trocar um carro com câmbio manual por um automatizado ou automático.

Mas saiba que conduzir um automóvel com câmbio automatizado é mais fácil do que você imagina! E para facilitar ainda mais a vida dos “pilotos de primeira viagem”, separamos algumas dicas indispensáveis para você se acostumar com o câmbio automatizado e dirigir sem problemas.

1)      Pra começar, entenda as siglas

R – Reverse: ré

N – Neutral: neutro ou ponto morto

D – Drive: o carro faz todas as trocas de marcha

M – Manual: o motorista faz as trocas de marcha

Dependendo do modelo do carro, a disposição dessas siglas pode variar um pouco.

2)      Pé esquerdo parado

Nos carros com câmbio automatizado, o condutor não precisa pisar na embreagem. E deixar o pé esquerdo parado, em repouso, sem uso, é a maior dificuldade a ser enfrentada.

Mas jamais use o pé esquerdo no freio! Se acontecer, você vai perceber que o carro dará um tranco muito forte.

3)      Dar a partida

  • Antes de girar a chave para dar partida, pise no freio.

  • Depois, passe o câmbio da posição N para D ou M.

  • Tire o pé do freio e solte o freio de mão.

  • Acelere gradativamente.

 

 

4)      Dirigindo na posição D

Dessa maneira, o carro realizará as trocas de marcha e você só deverá controlar a aceleração, para ele entender quando reduzir ou subir as marchas. Para reduzir, tem que diminuir a aceleração e frear suavemente.

5)      Dirigindo na posição M

Se você escolher a posição M no lugar de D, deverá realizar as trocas de marcha de modo manual, porém sem  usar a embreagem. Apenas controle a aceleração e desaceleração e realize a troca de marcha no próprio câmbio ou nas borboletas do volante.

Trocando de marcha no câmbio:

  • Subir marcha: um toque para frente

  • Descer marcha: um toque para trás

Trocando de marcha na borboleta:

  • Borboleta da direita: sobe a marcha

  • Borboleta da esquerda: desce a marcha

 

 

6)      Passando a

Engatar a ré no câmbio automatizado é moleza!

  • Pare o carro

  • Coloque o câmbio na posição R

 

 

7)      Hora de fazer rampa

Veículos com câmbio automatizado não morrem nas ladeiras. Alguns têm até o assistente de rampa, que segura o carro por 3 segundos depois que você tirar o pé do freio.

A utilização do freio de mão é basicamente a mesma, mas sem a insegurança do carro morrer nessa troca entre embreagem, freio e acelerador.

Por hoje é isso! Se você quiser saber também sobre a diferença entre o câmbio automatizado e o automático, confira o vídeo do Mecânica Fácil!

 

Um abraço!

Equipe Dispemec.com