Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 30 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » fluidos

Revisão dos fluidos: entenda a importância

blog dispemec

Fazer a revisão, antes de um passeio longo ou uma viagem em família, é essencial. Mas, além das peças, você sabia que os fluidos também precisam ser verificados?

Eles possuem a importante função de lubrificar, limpar e proteger peças mecânicas. Sem eles, os itens metálicos se desgastam facilmente e tem uma vida útil menor.

Saiba quais são os fluidos que precisam ser checados antes de colocar o carro na estrada:

Óleo do motor

Esse fluido merece uma atenção especial, já que o motor possui o sistema mais complexo do veículo. O óleo tem o objetivo de lubrificar e refrigerar a parte interna, que chega à altas temperaturas, devido a queima do combustível.

Se o óleo está sujo ou se já passou a data de troca, o seu carro pode apresentar falhas como: dificuldade de partida, perda de potência, superaquecimento, entre outros. Se esses problemas se agravarem, você pode até perder o motor. A recomendação é que a troca seja feita a cada 10 mil km rodados, mas pode ser feita antes, caso haja necessidade.

Fluidos do radiador

O radiador é responsável por refrigerar o motor, já que a queima de combustível faz com que ele chegue a uma temperatura maior que 100ºC. E isso só é possível graças ao fluido, que é composto por 50% de aditivo e 50% de água.

A falta desse líquido faz com que as peças do motor acumulem ferrugem e até apresentem corrosão, por conta do atrito. O aditivo para radiador e a água precisam ser trocados a cada 10 mil km rodados ou se o sistema apresentar superaquecimentos.

Óleo de direção

Esse fluido alivia o peso do volante e preserva todo o sistema da direção hidráulica. Ele faz com que a direção responda, com eficiência, aos comandos do motorista. O óleo de direção deve ser trocado entre 35 mil e 50 mil km rodados ou após dois anos de uso do carro.

Você também deve ficar atendo aos sinais, problemas com esse fluido podem causar ruídos e danificar as engrenagens da direção e do câmbio. A revisão desse item também é necessária, pelo fato dele ser inflamável e prejudicial a saúde dos motoristas e passageiros.

Limpador de para-brisas

Muitas pessoas acham que o líquido para limpar o para-brisas pode ser substituído por produtos de limpeza comuns. A verdade é que detergentes domésticos, ou qualquer produto que não seja próprio, podem escorrer pela carroceria e danificar a pintura do carro.

Além de limpar, esse fluido é responsável pela hidratação das borrachas das palhetas, para que não arranhem nem embacem o vidro do carro .

Agora que você já sabe a importância dos fluidos, peça para o mecânico verificar todos durante a revisão e garanta uma viagem feliz e segura!

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Radiador: porque não usar água da torneira

blog Dispemec

A água da torneira é constantemente usada para completar os fluidos do radiador. Mas, apesar de ser uma prática comum, ela não é recomendada e pode prejudicar o seu carro.

Apesar de ser usada até nos postos de gasolina, a água distribuída nas torneiras possui alta concentração de cloro e sais minerais, que podem sujar o radiador e até corroer as peças.

E como esse sistema precisa ser alimentado com 50% do fluido e 50% de água, a saída é optar pela água desmineralizada. Quer saber mais? Confira as propriedades dessa solução e os benefícios que ela traz para o automóvel.

O que é a água desmineralizada?

É a água totalmente pura! Também conhecida como deionizada, ela passa por um processo que utiliza resinas, para gerar uma troca iônica e eliminar minerais, metais, cloro ou qualquer substância presente.

Qual a vantagem para o carro?

Como a água é totalmente pura, evita possíveis oxidações e corrosões nas peças do sistema de arrefecimento. Outro benefício, é que ela não altera a composição do fluido e dilui com mais facilidade, o que ajuda a manter a temperatura correta e a lubrificação mais duradoura.

Se ela é tão boa, posso usá-la sem o fluido?

Não. Apesar de ser pura, a água não consegue manter as temperaturas do carro sozinha, já que abaixo de 0 ºC ela congelaria no reservatório e acima de 100 ºC entra em ebulição. O correto é sempre abastecer o radiador com 50% de fluido e 50% da água desmineralizada.

Vale lembrar que, em caso de emergência e na falta da água desmineralizada, você pode – e deve – usar só a água, mas só se for para fazer um trajeto curto até a oficina mecânica.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Vai viajar? Conheça os itens automotivos que precisam de revisão

blog_7_12

Mais um ano está se encerrando e as férias escolares estão só no começo. Essa é a oportunidade perfeita de reunir a família, para um passeio ou uma viagem.

Mas antes de colocar o pé (ou as rodas) na estrada, é necessário fazer uma revisão, para garantir que nenhuma falha no veículo irá atrapalhar esse momento tão especial.

É claro que a manutenção preventiva precisa ser feita em todos os elementos do veículo, mas algumas peças e sistemas são prioridade nessa lista. Conheça quais são e se prepare para as férias!

Freios

Por ser um componente de alto desgaste, ou seja, que é muito usado e acaba se desgastando em pouco tempo – se for comparado com outros sistemas -, o sistema de freio deve ser o item número um na lista da revisão.

Freios desalinhados podem comprometer o carro em uma freada brusca, por exemplo, ou pode travar e colocar a vida de todos os passageiros em risco.

Pneus

É claro que sem o bom funcionamento dos pneus, todo o resto também é comprometido. Então, verifique se eles estão com as bandas de rodagem em bom estado e faça o alinhamento e balanceamento, para garantir estabilidade na estrada.

Fluídos

O mais indicado é que os fluidos sejam trocados antes de qualquer viagem de longa duração. Verifique o líquido de arrefecimento, os fluidos de freio, da direção hidráulica, o combustível de partida a frio e os líquidos para limpeza do para-brisa.

Iluminação

Cheque se as lâmpadas dos faróis dianteiros e traseiros e as luzes do painel estão funcionando corretamente, assim você estará preparado para pegar as rodovias com mais segurança.

Não esqueça de que, de acordo com a lei estabelecida pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), o uso dos faróis é obrigatório em qualquer rodovia, mesmo de dia. A multa para quem não cumprir o estabelecido é de R$ 85,13 e menos quatro pontos na carteira de motorista.

Atenção

Após a revisão, feita por um profissional, lembre de preparar seu kit de emergência, com: um macaco, um triângulo e uma chave de roda. Também é recomendado que você faça a troca das palhetas do para-brisa, que se estiverem desgastadas, podem comprometer a sua visão durante uma chuva.

Agora que está tudo pronto e funcionamento, é só aproveitar as férias!

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Revisão pós viagem: saiba porque fazer e quais itens precisam de atenção

revisão pós viagem

Foi viajar nos últimos feriados? Saiba que, além da revisão antes do passeio, o veículo também precisa de uma manutenção pós viagem. Depois de enfrentar rodovias e estradas que não está acostumado, o carro passa por alterações que podem prejudicar suas atividades diárias.

Então, uma boa manutenção geral pode ajudar a manter todos os sistemas do carro regulados. E garante que você e sua família voltem para a rotina em segurança. Confira os itens que precisam de atenção nessa hora.

Pneus

Após a viagem, verifique a banda de rodagem, ela deve estar no máximo com 1,6mm e se passar disso, os pneus devem ser substituídos. Isso evitará que os pneus percam a aderência e coloque os passageiros em risco.

É importante lembrar que o estepe também deve estar em boas condições para ser usado em uma emergência.

Alinhamento e balanceamento

Estradas e rodovias, principalmente em más condições, fazem o carro ficar desalinhado. Então, antes de usar seu veículo para qualquer outro fim, é necessário fazer o alinhamento e balanceamento.

Freios

Os freios precisam de bastante atenção durante essa revisão, pois são sensíveis e podem sofrer alterações por conta da estrada e até da velocidade que você usou durante os passeios. Peça para o mecânico verificar todos os componentes: discos, pastilhas, fluidos e tambores.

Fluidos

Todos os fluidos do carro precisam estar em ordem para os sistemas funcionarem com perfeição. Fique atento aos fluidos da direção hidráulica, dos lavadores de para-brisa, do arrefecimento, do câmbio e, é claro, do motor.

E para garantir que o seu carro está pronto para mais um feriado, cheque os equipamentos obrigatórios, como o macaco, a chave de roda e o triângulo de sinalização.

 

Até o próximo post,

 

Equipe Dispemec.com


Saiba quando fazer a limpeza do bico injetor

bicos injetores

A limpeza dos bicos injetores é um assunto que gera muita dúvida entre os motoristas. Isso acontece porque as válvulas injetoras são autolimpantes e o próprio combustível faz a limpeza interna da peça. Mas nem sempre sabemos a qualidade da gasolina que está indo para o motor, o que pode comprometer a “saúde” do carro.

Combustíveis adulterados são os maiores responsáveis pelo acúmulo de sujeira na ponta do bico injetor. Muitas misturas químicas, feitas para aumentar o volume da gasolina, são prejudiciais para o sistema do veículo e possuem componentes que ficam presos na válvula injetora, causando falhas no funcionamento do motor. Nesse caso, a limpeza pode ser necessária, mas antes é preciso que o mecânico faça os testes para saber se aquele realmente é o problema.

A verificação do bico começa com um teste de resistência, para comprovar  se está mesmo com problema. Se a peça realmente estiver suja, o próximo passo é fazer a limpeza por ultrassom, etapa que adiciona produtos específicos, que irão limpar sem estragar o carro e logo após é feito o teste de estanqueidade, que checa se não há nenhum vazamento. Depois é feito o teste leque – ou teste de jato – que analisa a pulverização do combustível e por último, é realizado o teste de equalização, que é responsável por medir a velocidade que a válvula injetora abre e fecha.

Caso a sujeira esteja acumulada há muito tempo, limpar pode não ser a melhor opção, mas sim, trocar a peça. Após um longo período, a peça é forçada a funcionar e acaba  sendo danificada. O diagnóstico  deve sempre ser feito por um profissional, pois se uma peça que está quebrada for limpa e recolocada no carro, o motor pode ser rapidamente comprometido. Então, fique atento ao combustível que você está colocando no seu carro.

 

Um abraço e até o próximo post.

 

Equipe Dispemec.com


Saiba mais sobre o óleo da caixa de marcha do seu carro manual

blog_dispemec_032_marchas

Você verifica com frequência o óleo do motor, para que o baixo nível ou a falta dele não comprometa o funcionamento do seu veículo. Mas e o óleo da caixa de marcha, você já verificou? Se a resposta foi “nunca”, não se preocupe. Muitos motoristas de carros manuais não sabem que o nível do óleo desse local precisa ser checado.

Para os carros manuais, a manutenção preventiva é essencial para garantir o funcionamento do conjunto da marcha, já que o fluido possui duas importantes funções: proteger as peças contra a corrosão e o desgaste, provocados pelo movimento feito quando a marcha é trocada e limpar e refrigerar o sistema interno.

Geralmente, em carros manuais, o óleo da caixa de marcha não é trocado totalmente em cada verificação, é apenas completado até chegar no nível correto. Isso acontece porque ele não é queimado pelo câmbio e não filtra muita sujeira. Mas se o nível estiver sempre baixo ou se esvaziar com muita rapidez, pode ser que tenha um vazamento interno no carro.

Mesmo que tenha a durabilidade maior do que o óleo do motor, é importante checar o nível do lubrificador com a frequência certa. O ideal é levar o carro ao mecânico, para que nenhuma peça seja comprometida, a cada 10 mil quilômetros rodados.  Já a troca total deve ser feita, em média, a cada três anos ou a cada 50 mil quilômetros, dependendo do uso do veículo.

Agora que você sabe mais sobre o óleo da marcha do motor do seu carro manual, dê uma olhada se está tudo certo e pé na estrada!

 

Um abraço e até o próximo post!

Equipe Dispemec.com


Cuidados essenciais com seu carro para uma boa viagem

blog_dispemec_027_revisaoferias

Vai viajar nessas férias? Então não se esqueça de fazer a revisão do seu carro. Pneus, freios e equipamentos de segurança precisam estar em dia para garantir uma viagem segura. Ah, e não se esqueça de usar o cinto de segurança e prender bem a cadeirinha das crianças!

Confira alguns cuidados essenciais para curtir com a família sem dor de cabeça:

Pneus: calibre os pneus de acordo com as determinações do fabricante para um carro cheio. Eles devem estar sem desgastes e bolhas.

Sistema elétrico: cheque todas as luzes do carro: setas, freios, luz de ré, farol alto e baixo, pisca-alerta. Veja também se as luzes do painel do carro estão funcionando devidamente.

Para-brisa: a palheta deve estar fluindo bem no vidro dianteiro e traseiro. Se não estiver, no caso de chuva, você não terá uma boa visão.

Equipamentos de segurança: além de estepe, vale conferir se o macaco e as ferramentas, como triângulo e chave de roda estão dentro do carro. Nunca se sabe quando precisaremos desses equipamentos, não é?

Alinhamento e balanceamento: se os pneus e as rodas não estiverem alinhados e balanceados, o volante irá tremer e o carro terá desgaste maior na viagem. Aproveite e peça para checar o sistema de amortecedores.

Freios: imprevistos e acidentes podem acontecer. Por isso é essencial que o sistema de freios esteja em excelente estado para que você não tenha problemas. Confira na revisão discos e pastilhas.

Fluidos: óleo do motor, transmissão, direção hidráulica e embreagem devem ser conferidos, além dos filtros. Veja se o nível da água de arrefecimento e de limpeza do para-brisa está bom. E não esqueça de conferir o reservatório de gasolina para partida a frio, no caso de veículos flex.

Veículo revisado e malas prontas? Agora é só entrar o carro e aproveitar a viagem!