Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » DETRAN

Como modificar o carro sem infringir as leis

TUNING

A modificação de carros, conhecida como tuning, é uma ótima alternativa para quem quer um carro com estilo único e personalizado.

Mas, para fazer qualquer alteração em um veículo, é preciso seguir a lei, para garantir a segurança do motorista e dos passageiros. Confira os passos para modificar seu carro dentro da lei:

1 – Autorização prévia

Depois de decidir quais as modificações serão feitas, é preciso pedir uma autorização para o Detran. Isso mesmo, diferente do que muitas pessoas fazem, o pedido precisa ser solicitado antes de mexer no carro e não depois.

O Detran analisa o pedido para ter certeza que está tudo dentro das normas do Código de Trânsito Brasileiro. Se for autorizado, será emitido um documento que prova a permissão para o motorista andar com o carro, até ser aprovado pela vistoria. Mas se não for, as alterações no veículo precisarão ser adequadas as leis e um novo pedido deverá ser feito.

2- Selo Inmetro

Após conseguir a autorização do Detran, o segundo passo é fazer a inspeção do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), que é o órgão responsável por analisar e garantir a qualidade e segurança de produtos de diversos segmentos. São inspecionados pneus, estepes, chaves de rodas e até a potência do motor.

Caso o veículo seja reprovado, o motorista recebe um relatório com tudo o que deve ser arrumado e tem até 30 dias para realizar as correções e refazer a inspeção, sem que nenhuma taxa seja cobrada.

3- Vistoria de identificação

O último passo é fazer uma vistoria de identificação veicular, para identificar a regularidade de todos os itens alterados. O laudo da vistoria precisa ser levado ao Detran para que o documento de autorização final  seja emitido.

As únicas modificações que não precisam de autorização legal são as de roda e pneu. Fazer alterações no carro sem ter autorização prévia pode gerar multas (que variam de acordo com cada alteração) e na apreensão do veículo.

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com


Perigo no trânsito: mais de 50% dos brasileiros usa o celular ao dirigir

blog dispemec

Uma pesquisa feita pela Arteris, uma das maiores companhias do setor de concessões rodoviárias do país, revelou que 51,9% dos entrevistados usa o celular enquanto dirige.

A empresa ouviu 2.686 pessoas, das cinco regiões do país e percebeu que o maior percentual foi na região sudeste, entre os motoristas de 18 a 21 anos.

A pesquisa mostrou que, mesmo cientes da legislação e dos perigos que a atitude podem causar, muitos motoristas continuam mexendo no celular. De acordo com as estimativas da OMS (Organização Mundial de Saúde), esse tipo de atitude contribui para que, aproximadamente, 140 pessoas percam a vida em acidentes de trânsito, a cada hora.

Lei

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, mexer no celular enquanto dirige é considerada uma infração gravíssima e o motorista fica sujeito a perder 7 pontos na CNH e a levar uma multa de R$293,47.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Placa personalizada: saiba como escolher para o seu carro

Placa personalizada

Você sabia que agora os motoristas do estado de São Paulo podem escolher as combinações de letra e número da placa do carro?

Esse serviço é oferecido pelo Detran, na hora de registrar o automóvel. O proprietário pode escolher entre as 20 combinações disponibilizadas ou solicitar a personalização.

A escolha pode ser feita apenas para os números, apenas para as letras ou para a placa completa. Também deve ser levado em consideração as opções alfanuméricas disponíveis para o Estado de São Paulo, que ainda não estão sendo usadas por nenhum outro veículo.

Além do valor do emplacamento comum, que é de R$ 125, 53, quem deseja fazer a escolha e ter a placa personalizada precisa pagar uma taxa extra de R$ 97,07.  É importante lembrar que se o seu carro já foi emplacado, não pode mais ser alterado. O serviço é feito apenas em carros 0 km, que não possuem nenhum registro.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Atenção: não caia nas falsas correntes sobre alterações dos valores das multas

multas

Hoje a dica é bem séria, pessoal!

Desde o final do ano passado até agora, está rolando no WhatsApp, e-mail e em outras redes sociais uma falsa corrente sobre alterações dos valores das multas de trânsito e mudanças nas regras para renovar CNH. Mas muita gente acaba se esquecendo de checar as informações em fontes oficiais. Por isso, vai aqui o alerta:

Sempre que receber alguma mensagem deste tipo, busque as informações direto no site do Detran! É importante lembrar que os valores das multas são sempre reajustados por lei federal para os 26 estados e o Distrito Federal.

Para facilitar e tirar a sua dúvida, veja abaixo os valores corretos das multas e também os valores errados, para ninguém cair mais em falsas correntes.

Antes, veja os valores corretos das multas que tiveram alteração de valores no ano passado:

 

tabelas multas com valor alterado

 

A corrente que ainda está circulando fala especificamente das multas no estado de São Paulo. Para acabar com a dúvida, confira na tabela abaixo os valores reais que não sofreram alterações:

 

Quadro de multas com valores certos e errados

 

Quanto à renovação da CNH, a mensagem enviada da falsa corrente diz o seguinte:

“As novas regras do Detran para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o motorista tem que renovar o documento em até 30 dias após o vencimento. Do contrário, além de receber multa, teria de recomeçar o processo do zero, incluindo aulas teóricas e práticas, porque a habilitação seria automaticamente cancelada. ”

A mensagem acima está errada e não expressa a verdade.

Neste caso, vale lembrar que as regras para o processo de habilitação são federais e nada obriga o condutor a renovar o CNH se não dirigir mais. Claro, só não é permitido dirigir com o documento vencido há mais de 30 dias e aí cabe infração gravíssima com multa de R$ 191,54, sete pontos na carteira, recolhimento da CNH e retenção do veículo até que outro condutor habilitado retire o veículo do pátio, conforme a orientação do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

 

Bom, pessoal, por hoje é isso! Jamais caiam em falsas correntes e consultem sempre o órgão responsável.

Para mais informações, acesse a nossa fonte: www.detran.sp.gov.br

 

Um abraço!

 

Equipe Dispemec.com