Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 29 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » carro

Faça um check up no seu carro antes de descer a Serra

mecanica fácil - revisão antes das ferias

Todo bom motorista sabe da importância de fazer uma revisão no seu carro, principalmente antes de pegar estrada. O sol e o calor do verão, combinado com o tempo livre das férias, acabam sendo um convite para que muitas pessoas peguem a estrada rumo ao litoral. Para que você e sua família viajem em segurança, é fundamental cuidar de alguns itens do veículo. Confira com a gente!

Estradas bem pavimentadas e com poucas curvas normalmente possuem limites de velocidade maiores. (Apesar de alguns motoristas ultrapassarem esse limite, essa não é a melhor atitude: respeite sempre as leis de trânsito e dirija sempre dentro da velocidade permitida!)

Com uma velocidade maior, o que mais incomoda os motoristas é a falta de alinhamento e balanceamento. Quando o problema é o alinhamento, o motorista precisa ficar corrigindo a trajetória, pois o carro fica “puxando” para um lado. Nesse caso, o volante começa também a tremer quando o carro atinge velocidades entre 100 e 120 Km/h.

Subir e descer a Serra para ir ou voltar da praia exige um esforço maior do sistema de arrefecimento, das embreagens e das correias. Responsável por manter a temperatura do motor por volta de 90 graus, o sistema de arrefecimento é um dos que mais quebram quando os motoristas estão em viagens prolongadas. Isso acontece porque em subidas maiores, o motorista normalmente reduz a marcha e aumenta a rotação do motor, para não diminuir a sua velocidade. Esse aumento da rotação pode aumentar a quantidade de calor e dar mais trabalho para o sistema de arrefecimento.

Outro que precisa estar 100% antes da viagem é a embreagem. Ela tem a função de transmitir o torque e a rotação do motor para o câmbio e para as rodas. Quanto mais pesado estiver o carro em uma subida, mais será exigido da embreagem.

Na hora da descida, muitos motoristas reduzem a marcha para não sobrecarregar o sistema de freios. O problema é que as reduções repentinas podem quebrar a correia dentada, principalmente se ela já tiver mais de três anos ou uma quilometragem maior que 50 mil km.


Top 10: conheça os carros mais vendidos de 2017

blog dispemec

O mercado automotivo nunca para, ainda mais com a volta da estabilidade financeira do país e, consequentemente, da população.

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o total de vendas de 0km durante o ano de 2017, foi 9,94% maior do que em 2016.

Confira quais carros foram os mais vendidos durante esse ano tão significativo para o setor:

tabela blog mais vendidos

  1. Chevrolet Onix – 188.654 unidades
  2. Hyundai HB20 – 105.539 unidades
  3. Ford Ka (hatch) – 94.893 unidades
  4. Volkswagen Gol – 73.919 unidades
  5. Renault Sandero – 68.988 unidades
  6. Chevrolet Prisma – 67.344 unidades
  7. Toyota Corolla – 66.188 unidades
  8. Fiat Strada – 54.870 unidades
  9. Fiat Mobi – 54.270 unidades
  10. Fiat Toro – 50.723 unidades

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Carro 0km: financiar ou comprar à vista?

blog dispemec

Comprar um carro 0km é um grande investimento, que exige cuidado, planejamento e muita atenção.

Na hora de pesquisar os modos de pagamento, o financiamento pode até parecer mais leve para o seu bolso, mas essa opção é capaz de tornar seu sonho ainda mais caro.

Por isso, comprar seu carro à vista pode ter muitas vantagens, como a diminuição das taxas de juros. Mas atenção: em qualquer forma de pagamento, é necessário ficar atendo a alguns detalhes que, geralmente, passam despercebidos. Confira algumas dicas!

Custo Efetivo Total

Na hora da pesquisa de valores, não são só os juros do banco que devem ser levados em conta. É preciso observar o CET (Custo Efetivo Total), o valor total final do carro, que inclui também as taxas das montadora e de todas as despesas e encargos necessários para a compra.

Essas taxas dos bancos, das montadoras e de todos os encargos, quando financiadas, podem chegar a 4%, tornado o CET maior do que se o veículo fosse comprado à vista. Também é importante lembrar que, à vista, o CET pode ainda ter uma redução de 3% a 10%, o que diminui muito o valor total do carro.

Taxa de rentabilidade

Muitas pessoas acham que não vale a pena deixar dinheiro rendendo no banco e preferem financiar seu veículo. A verdade é que a taxa de rentabilidade de um investimento bancário, quando bem aplicado, pode chegar até 0,8% – já descontando os impostos.

Isso significa que financiar o carro só seria mais vantajoso, se  os juros das parcelas fossem menor do que o valor da rentabilidade. Então, se você está pensando em fazer um financiamento, procure saber antes quais as taxas e resultados de uma aplicação no banco e compare os valores.

Não consigo poupar, o que fazer?

Guardar dinheiro ou deixar render para comprar o carro à vista, apesar de ser a melhor opção, não é uma tarefa muito fácil. Então, se você realmente preferir financiar o seu veículo, dê a maior entrada que conseguir, isso irá diminuir o valor das taxas, dos impostos e, é claro, das parcelas.

Agora que você sabe qual a melhor forma de pagamento, já pode se planejar para realizar seu sonho de ter um 0km.

Até a próxima,

 

Equipe Dispmec.com

 


Carros autônomos: o que são e porque alguns especialistas são contra

DISPEMEC 28 carros autonomos

É claro que os veículos autônomos ainda não estão prontos para rodar nas ruas, mas protótipos já estão sendo testados por grandes montadoras.

Apesar de ser um enorme avanço para o universo da tecnologia automotiva, a automação de carros ainda é um tema que gera muitas discussões, já que uma possível falha pode ocasionar um grande acidente. Saiba mais sobre essa tendência:

O que são e como funcionam?

Os carros autônomos são veículos que dirigem sozinhos, o que torna o motorista, apenas  um ocupante. Eles funcionam como um computador e são programados para captar e interpretar dados enviados por radares e sensores de trânsito ao seu redor.

É mais seguro do que um carro comum?

A segurança é o  principal objetivo das montadoras que estão investindo nessa tecnologia. A ideia é programar o sistema do carro, para identificar radares, limites de velocidade, proximidade com outros veículos, entre outros aspectos que tornam os veículos mais seguros.

A marca Volvo, por exemplo, está investindo nos carros autônomos com a intenção de zerar o número de mortes em seus veículos, até 2020. Mas a realidade é outra, já que até o momento, os protótipos apresentam falhas de funcionamento.

Por que alguns especialistas duvidam da tendência?

Alguns especialistas da área não acreditam que essa tecnologia será tendência, pois para que os carros autônomos sejam realmente seguros, os sistemas usados não podem ter erros. Os protótipos analisados até agora apresentaram defeitos que podem ocasionar um acidente.

Esse foi o caso do carro da montadora Tesla, uma novata do mercado americano. Um de seus veículos semi-autônomos (executam parte das funções de um autônomo) teve falhas nos sensores e bateu em um caminhão, o que levou o motorista a óbito.

Quando teremos esse tipo de carro nas ruas?

Os investimentos nos autônomos são cada vez maiores e as montadoras estão apostando na parceria com grandes empresas de tecnologia. Mas nenhum protótipo atingiu, até o momento, o nível 5, número máximo na escala de automação.máximo de automação.

A maioria das montadoras pretende comercializar esses veículos até 5 anos, mas tudo irá depender do aperfeiçoamento dos sistemas, o que pode levar mais tempo do que o planejado. E você, teria coragem de andar em carro autônomo?

Até a próxima,

Equipe Dispemec.com


Conheça as diferenças entre motor longitudinal e transversal

blog prin

De alguns anos para cá, o mercado automotivo precisou evoluir drasticamente, não só para agradar os motoristas, mas também para atender as necessidades do planeta.

E é claro que o coração do carro não poderia ficar de fora desta! Os motores passaram por muitas mudanças e a mais significativa foi o seu formato.

Lembra dos carros fabricados entre os anos 80 e 90, com longos capôs? Eles não eram assim só por causa do estilo, mas, principalmente, por conta dos enormes motores longitudinais. Hoje a maioria das montadoras produz apenas motores transversais. Conheça as características de cada um e seu funcionamento.

Motores longitudinais

Esse modelo fica alinhado ao comprimento do carro, ou seja, seus propulsores são instalados longitudinalmente. São muito comuns em veículos que possuem motor e tração traseira, o que não impede de ser instalado em um carro de com tração dianteira, mas são raros os casos.

O problema dos longitudinais é que necessitam de muito combustível para funcionarem – sim, esse é o motivo dos carros antigos “beberem” bem mais –  e acabam sendo um vilão para o meio ambiente, por isso estão sendo produzidos em menor escala.

Motores transversais

Os motores transversais são a nova aposta do mercado automotivo, pois são posicionados paralelo ao comprimento do carro e paralelo aos eixos das rodas, o que traz mais leveza ao dirigir.

Diferente dos longitudinais, precisam de bem menos combustível para rodar, o que torna os transversais mais sustentáveis. Por ser menor, também possibilita que o design do capô seja menor e melhor trabalhado pelos designers.

Mas é claro que o consumo de combustível, a velocidade e força também dependem das montadoras, então verifique as características principais do motor do carro que deseja comprar.

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Vai viajar? Conheça os itens automotivos que precisam de revisão

blog_7_12

Mais um ano está se encerrando e as férias escolares estão só no começo. Essa é a oportunidade perfeita de reunir a família, para um passeio ou uma viagem.

Mas antes de colocar o pé (ou as rodas) na estrada, é necessário fazer uma revisão, para garantir que nenhuma falha no veículo irá atrapalhar esse momento tão especial.

É claro que a manutenção preventiva precisa ser feita em todos os elementos do veículo, mas algumas peças e sistemas são prioridade nessa lista. Conheça quais são e se prepare para as férias!

Freios

Por ser um componente de alto desgaste, ou seja, que é muito usado e acaba se desgastando em pouco tempo – se for comparado com outros sistemas -, o sistema de freio deve ser o item número um na lista da revisão.

Freios desalinhados podem comprometer o carro em uma freada brusca, por exemplo, ou pode travar e colocar a vida de todos os passageiros em risco.

Pneus

É claro que sem o bom funcionamento dos pneus, todo o resto também é comprometido. Então, verifique se eles estão com as bandas de rodagem em bom estado e faça o alinhamento e balanceamento, para garantir estabilidade na estrada.

Fluídos

O mais indicado é que os fluidos sejam trocados antes de qualquer viagem de longa duração. Verifique o líquido de arrefecimento, os fluidos de freio, da direção hidráulica, o combustível de partida a frio e os líquidos para limpeza do para-brisa.

Iluminação

Cheque se as lâmpadas dos faróis dianteiros e traseiros e as luzes do painel estão funcionando corretamente, assim você estará preparado para pegar as rodovias com mais segurança.

Não esqueça de que, de acordo com a lei estabelecida pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), o uso dos faróis é obrigatório em qualquer rodovia, mesmo de dia. A multa para quem não cumprir o estabelecido é de R$ 85,13 e menos quatro pontos na carteira de motorista.

Atenção

Após a revisão, feita por um profissional, lembre de preparar seu kit de emergência, com: um macaco, um triângulo e uma chave de roda. Também é recomendado que você faça a troca das palhetas do para-brisa, que se estiverem desgastadas, podem comprometer a sua visão durante uma chuva.

Agora que está tudo pronto e funcionamento, é só aproveitar as férias!

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com

 


Conheça os destaques do Salão do Automóvel de Tóquio

blog dispemec

A fama de serem futuristas não é apenas uma brincadeira para os japoneses. As novas tecnologias e inovações automotivas dominaram o Salão do Automóvel de Tóquio.

Apesar do evento ser destinado ao mercado nacional japonês, as novidades apresentadas pelas montadoras chamou a atenção dos amantes de carro do mundo todo.

Quer saber mais? Confira os destaques da maior feira de carros do Japão:

Inteligência Artificial

Com a intenção de tornar os veículos mais seguros e personalizados, as montadoras estão investindo na inteligência artificial, uma característica que tende a ser essencial no futuro do setor.

E apesar de ser um desafio, as marcas não estão poupando esforços para investir na engenharia e desenvolvimento dessa inteligência, que será capaz de se adaptar aos gostos e necessidades do motorista.  Esse é o caso do protótipo Neu-V, da Honda,  que aprende as preferências do motorista e se adapta ao seu humor.

Híbridos

Os híbridos são uma novidade para o mundo todo e é claro que não iriam ficar de fora da maior feira automotiva do Japão. Esses modelos, em sua maioria, utilizam motores elétricos e a combustão, no mesmo conjunto.

A Honda, grande nome no mercado automotivo japonês, atacou novamente: aproveitou  o evento para lançar seu híbrido CR-V e anunciar que o veículo será importado para o Canadá.

Elétricos

Apesar do sucesso e investimento nos híbridos, os carros elétricos são a nova sensação do mercado. Isso porque além da maioria desses veículos serem compactos, ajudam na diminuição de poluição.

A Toyota, maior fabricante do país, apresentou muitos modelos, mas o destaque foi o carro-conceito Fine-Comfort Ride, um veículo que segue todas as normas e vontades do Governo Japonês, que determinou que os elétricos devem ser movidos a pilhas a gás hidrogênio, ao invés de baterias.  

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Perigo no trânsito: mais de 50% dos brasileiros usa o celular ao dirigir

blog dispemec

Uma pesquisa feita pela Arteris, uma das maiores companhias do setor de concessões rodoviárias do país, revelou que 51,9% dos entrevistados usa o celular enquanto dirige.

A empresa ouviu 2.686 pessoas, das cinco regiões do país e percebeu que o maior percentual foi na região sudeste, entre os motoristas de 18 a 21 anos.

A pesquisa mostrou que, mesmo cientes da legislação e dos perigos que a atitude podem causar, muitos motoristas continuam mexendo no celular. De acordo com as estimativas da OMS (Organização Mundial de Saúde), esse tipo de atitude contribui para que, aproximadamente, 140 pessoas percam a vida em acidentes de trânsito, a cada hora.

Lei

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, mexer no celular enquanto dirige é considerada uma infração gravíssima e o motorista fica sujeito a perder 7 pontos na CNH e a levar uma multa de R$293,47.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Top 10: os modelos mais vendidos em outubro de 2017

blog dispemeccccc

Apesar do país ainda estar vivendo uma crise financeira, o setor automotivo continua com força total.

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o mês de outubro deste ano, teve um aumento de 5% nas vendas de carros 0km, em relação ao mesmo mês de 2016.

Dessas vendas, a montadora GM garantiu a liderança, com 19% da comercialização, seguida da Ford, com 11% e da Volkswagen, com 10%. Ainda no mês de outubro, confira os modelos que mais saíram para as ruas:

 

nova versão

1º Chevrolet Onix – 18.322 unidades

2º Ford Ka – 9.689 unidades

3º Hyundai HB29 – 8.878 unidades

4º Volkswagen Gol – 6.280 unidades

5º Chevrolet Prisma – 6.203 unidades

6º Toyota Corolla – 5.934 unidades

7º Fiat Mobi – 5.407 unidades

8º Fiat Strada – 5.392 unidades

9º Jeep Compass – 4.963 unidades

10º Honda HR-V – 4.488 unidades

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com


Auto-falantes: conheça os modelos e funcionalidades deste acessório

som automotivo

Os sons automotivos se tornaram febre entre os amantes de carros, comuns ou tunados. Em alguns eventos é possível até participar de competições e exposições de sons automotivos.

Como já falamos aqui, o primeiro passo é descobrir qual a melhor opção de som para você e seu carro. Depois vem a escolha dos outros acessórios, como os auto-falantes.

Eles são responsáveis por transformar os impulsos elétricos, que saem do som, em ondas sonoras no ar. Em outras palavras, são os altos-falantes que irão ditar a potência do seu som. E para fazer a melhor escolha, conheça os tipos de auto-falantes disponíveis no mercado.

Woofer

Esse modelo é um dos mais populares, pois pode ser barato e ainda sim oferecer um som poderoso para o carro. É ideal para reproduzir sons graves e médios, entre 50Hz e 5Hz. O seu tamanho pode variar entre 1,2 a 18 polegadas.

Subwoofer

Esse tipo de auto-falante é indicado para reproduzir sons abaixo dos 45Hz, que são mais graves do que os sons reproduzidos pelo woofer. Os subwoofer podem ser encontrados  em tamanhos entre 8 e 18 polegadas.

Mid-Range

O mid-range é alto-faltante usado para tocar sons com frequências médias, entre 300Hz e 5Hz. Ele possui uma ótima reprodução para a maioria dos instrumentos e vocais e podem ser encontrados com o tamanho de 8 polegadas ou menos, se tornando uma ótima escolha de som para as portas do veículo.

Tweeter

Se você deseja reproduzir sons mais agudos, o tweeter é a escolha certa! Ele é capaz de reproduzir sons com a frequência de 5KHz para frente e pode dar o efeito estéreo (sensação de distribuição do som em todo o ambiente). Ele é o menor alto-falante de todos e costuma ser instalado para ficar perto dos ocupantes do carro.

 

Até a próxima,

 

Equipe Dispemec.com