Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 30 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Posts para » air bag

Carros de séries especiais: principais vantagens e desvantagens

carros de séries especiais

Vira e mexe as montadoras lançam séries de carros especiais: com acessórios adicionais, cores diferentes e até modificação no design do veículo. Tudo que é oferecido nessas versões especiais chama a atenção. Mas será que vale a pena comprar? Confira aqui algumas dicas e descubra os prós e contras de um veículo de séries especiais.

Acrescentar os acessórios no carro na hora da compra pode sair caro. Cada detalhe torna-se um investimento extra: ar-condicionado, vidros automáticos, air bag, central multimídia, entre outros.  Mas as séries especiais podem chegar ao mercado com muitas opções por preços irresistíveis.

Para quem não dispensa um carro com funcionalidades únicas e que, na versão normal sairia caro, é uma boa compra. Mas fique atento a tudo que o veículo oferece, se realmente será útil para você, pois cada série possui tema, público ou um objetivo muito específico.

E apesar de parecer tentador, é necessário analisar com calma o tempo que o veículo será útil para você. Pois vender um carro com características não convencionais, principalmente relacionadas ao design, pode ser bem difícil. Mas o seu valor pode continuar sendo interessante para o vendedor.

É importante também verificar se as peças de reposição são encontradas facilmente e quais seus respectivos valores. Pergunte ao vendedor e informe-se sobre as funcionalidades mecânicas com um mecânico da sua confiança.  Assim, se o veículo apontar algum defeito, você não fica sem a peça nem precisa gastar uma fortuna.

Até o próximo post!

 

Equipe Dispemec.com


A obrigatoriedade e o uso do Airbag

Airbag

Em janeiro de 2014 tornaram-se obrigatórias no Brasil, a fabricação e a importação de  veículos com airbag duplo frontal, ou seja, um para o motorista e outro para o carona.

Na época, os carros fabricados com projetos anteriores à Lei, ganharam mais 5 anos para se  adequarem às novas normas. Já os veículos produzidos para exportação ficaram livres das obrigações.

 

Em busca de diferenciação, alguns fabricantes passaram a oferecer airbags adicionais para bancos traseiros, portas laterais e teto, assim como no encosto e nas laterais dos assentos frontais.

Pra quem não sabe, o airbag é acionado de acordo com a variação brusca da velocidade do automóvel ou pela intensidade da colisão. A desaceleração violenta aciona o sensor, permitindo que a bolsa de ar infle em menos de um segundo.

No ato, ficam protegidos o tórax e a cabeça do passageiro. E logo em seguida, o dispositivo começa esvaziar para facilitar a retirada de eventuais vítimas.

 

Para que o airbag funcione bem e a sua ação não seja comprometida, é bom ficar ligado em alguns detalhes:

– O motorista deve manter as mãos nas extremidades do volante. Mão no centro do volante, somente para usar a buzina.

– O carona não deve, em hipótese alguma, colocar os pés em cima do painel do carro. Além de dificultar a abertura correta do airbag, pode agravar os ferimentos no caso de uma colisão.

– Use sempre o cinto, ele é o principal item de segurança do carro.

 

É bom dar atenção também aos possíveis problemas que podem interferir no funcionamento correto do sistema do airbag:

– Alterações equivocadas na caixa de direção realizadas durante a manutenção.

– Defeitos no cabo de alimentação da bolsa do airbag.

– Cinta do airbag arrebentada.

– Alinhamento do veículo mal feito.

 

Vale lembrar que, quando o airbag precisa de reparos, a luz deste item acende no painel do carro. Assim ninguém esquece de mandar para a oficina.

 

Por hoje é isso, pessoal!

 

Um forte abraço.

 

Equipe Dispemec