Quem procura autopeças encontra o que precisa na DISPEMEC

Há mais de 28 anos a DISPEMEC atende às necessidades de clientes que não abrem mão de qualidade, praticidade e segurança na hora de comprar autopeças.

Acesse agora

Entenda as siglas das embalagens de óleo.


oleo-lubrificante

O óleo lubrificante tem uma função importantíssima no motor dos veículos. Como o nome já diz, ele tem a óbvia função de lubrificar o motor, ajudar na manutenção da limpeza das peças e evitar que as partes metálicas do motor entrem em contato.

Por isso, é importante saber qual é a hora de trocar e qual é o lubrificante mais apropriado para o seu veículo.

Na hora de comprar pode surgir uma dúvida, afinal, o que significam todas aquelas letras nas embalagens? É o que iremos esclarecer neste post pra você.

Primeiramente, toda embalagem tem uma das seguintes siglas: SAE, API, ACEA, JASO, NMMA.
Essas siglas são de entidades internacionais que são responsáveis pela elaboração de normas (baseadas em testes específicos) para a classificação dos lubrificantes, de acordo com seu uso, sendo que apenas SAE, API e ACEA importam para os donos de carros.

Assim, o consumidor tem como identificar se o lubrificante atende às exigências de seu equipamento, consultando seu manual.

Dessas entidades, a mais antiga é a SAE (Society of Automotive Engineers).  Ela define faixas de viscosidade, não levando em conta os requisitos de desempenho. Apresenta uma classificação para óleos de motor e outra específica para óleos de transmissão.

API (American Petroleum Institute) é a sigla de um grupo que elaborou, em conjunto com a ASTM (American Society for Testing and Materials), especificações que definem níveis de desempenho que os óleos lubrificantes devem atender.

Essas especificações funcionam como um guia pra escolha por parte do consumidor. Para carros de passeio, por exemplo, temos os níveis API SM, SL, SJ, etc.

O “S” desta sigla significa Service Station e a outra letra define o desempenho em ordem alfabética crescente.

Com a evolução dos motores os óleos sofreram modificações, através da inclusão de aditivos, para atender às exigências dos fabricantes dos motores na proteção contra desgaste e corrosão, redução de emissões e formação de depósitos, etc.

A API classifica ainda óleos para motores dois tempos e óleos para transmissão e engrenagens.

ACEA (Association des Constructeurs Européens de l’Automobile) é uma classificação europeia que associa alguns testes da classificação API, ensaios de motores europeus (Volkswagen, Peugeot, Mercedes Benz, etc.) e ensaios de laboratório.

Mas essas não são as únicas informações numa embalagem de óleo lubrificante.
As embalagens possuem ainda números como 15W-40, 50, etc.

Estes números correspondem à classificação da SAE (Society of Automotive Engineers), que se baseia na viscosidade dos óleos a 100ºC, apresentando duas escalas:
Uma de baixa temperatura (de 0W até 25W);

E outra de alta temperatura (de 20 a 60).

A letra “W” significa “Winter” (inverno, em inglês) e ela faz parte do primeiro número, como complemento para identificação.

Quanto maior o número, maior a viscosidade, para o óleo suportar maiores temperaturas.
Graus menores suportam baixas temperaturas sem se solidificar ou prejudicar a bombeabilidade.

Um óleo do tipo monograu (que apresenta apenas o número 40, por exemplo) só pode ser classificado em um tipo escala.

Já um óleo com um índice de viscosidade maior, pode ser enquadrado nas duas faixas de temperatura, por apresentar menor variação de viscosidade em virtude da alteração da temperatura.

Desta forma, um óleo multigrau SAE 15W-40 se comporta a baixa temperatura como um óleo SAE 15W, reduzindo o desgaste na partida do motor ainda frio, e em alta temperatura se comporta como um óleo SAE 40, tendo uma ampla faixa de utilização.

Outra especificação muito importante é o nível de desempenho API (American Petroleum Institute), mas lembre-se que a princípio, os óleos automotivos existentes no mercado são compatíveis entre si, não apresentando problemas quanto às misturas, desde que se tome o cuidado de misturar produtos de mesmo nível de desempenho API e de mesma faixa de viscosidade SAE.

No entanto, a melhor alternativa ainda é evitar essas misturas, sempre que possível, de forma a permitir o melhor desempenho do óleo utilizado.

Então, quando for usar um óleo em seu carro, consulte o manual do proprietário e fique atento a estas especificações. É muito importante!

Agora que já sabe tudo sobre as siglas nas embalagens de óleo, acesse a nossa loja virtual e adquira óleos de qualidade para o seu carro: http://autopecaonline.com Autopeças Online é na Dispemec!


Categorias: Dica do Dix

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,